Ruptura: o que é e como evitar que esse fator prejudique o seu negócio!

 

A ruptura é uma das principais dores do abastecimento do varejo. Todo o planejamento pode ir por água abaixo caso o cliente não encontre os produtos desejados o que resultará na perda da venda.

Além de afastar os clientes e queda do faturamento mensal, a falta de produtos nas prateleiras ou no estoque é um mal que causa muito impacto nas vendas.

Ou não está no depósito ou não está nas prateleiras

Quando a ruptura acontece nas prateleiras, fica mais visível e ruim para os consumidores. Afinal, nada mais inconveniente que sair em busca de algo específico e não encontrar, ainda mais se o produto tiver sido anunciado em algum panfleto ou redes sociais.

Geralmente, quando isso ocorre é devido a algum processo falho em relação ao abastecimento, fazendo com que o produto conste no depósito, mas não chegue aos clientes.

Já quando o produto falta no estoque, a ruptura é identificada antes do produto seguir para as lojas.

A gestão do estoque é essencial para o sucesso de qualquer negócio, portanto, preste muita atenção na forma como você conduz esse processo.

 

 Você consegue mensurar os índices de ruptura?

São diversas as implicações causadas pela ruptura. Na prática, você consegue ter acesso a números e dados reais sobre o que ela representa?

Mensurar esse indicador é essencial para que você consiga traçar metas e planejar as ações para reduzir o índice. Porém, fazer isso de forma manual pode ser complicado, mas a boa notícia é que a tecnologia aliada à inteligência artificial tem criado boas ferramentas a valores acessíveis no mercado.

Fazer uma boa gestão de controle de estoque e entender o comportamento da sua demanda é essencial para conquistar bons resultados.

Principais causas de ruptura:

  • Falha no envio do produto do depósito para a loja.
  • Falha no processo de logística.
  • Problemas no ciclo da reposição: falta de treinamento, número de repositores insuficiente para fazer o trabalho, falta de planograma, produtos mal armazenados, entre outros.
  • Equívocos de cadastros: produtos sem detalhes, cadastros a mais ou a menos.
  • Quebras e roubos: muitos produtos se perdem na prateleira, seja por quebras, prazo de validade vencido ou mesmo roubos – situações corriqueiras em muitos estabelecimentos.
  • Falta de precisão no planejamento das compras: quando não há uma devida análise de como se comporta a sua demanda, as compras podem ser feitas de forma equivocada fazendo faltar o item em questão ou até mesmo a ter um grande excesso.
  • Ausência de inventários periódicos: tudo o que entra e sai no seu depósito precisa ser devidamente controlado. Isso é primordial para garantir que nenhum prejuízo aconteça ao seu negócio.
  • Falha no armazenamento: limpeza, organização, disposição do layout são fatores que interferem no armazenamento dos produtos. Os cuidados são necessários principalmente se os produtos exigirem armazenamento especial com temperatura e iluminação, por exemplo.

 

1. Ferramentas podem ajudar a reduzir os índices de ruptura

Como você já deve ter percebido, a ruptura pode ocorrer por diversos motivos, por isso é importante que você revise todos os seus processos de compras, abastecimento, logística e estoque.

Geralmente o problema é causado por uma série de questões a ponto de ficar difícil saber como conduzir a situação. Dessa forma, o uso de ferramentas apropriadas é essencial no processo de redução dos índices de ruptura.

2. Conheça bem a sua demanda

Para ter sucesso no futuro, você precisa conhecer bem o passado do seu negócio. Nesse contexto, seria ideal contar com ferramentas que auxiliem o registro dos hábitos de consumo dos seus clientes, o que o levará a ter um estoque mais assertivo. Conseguir controlar a ruptura sem ter dados concretos em mãos é quase impossível.

Outro fator importante é estar atento a datas e eventos sazonais que sempre interferem – de forma positiva ou negativa – nas vendas. Como é o caso do Dia das Mães, Dia dos Pais, Natal, estações do ano, feriados prolongados, entre outros.

Algumas ferramentas oferecidas no mercado utilizam inteligência artificial para analisar o passado e prever o futuro, realizando recomendação ideal de compras, apontando os índices da ruptura e onde ela está acontecendo, e oferecendo, inclusive, dados referentes ao que a ruptura significa em valores.

 3. Pedido feito, pedido entregue

Quando não há um bom gerenciamento do estoque e um controle sobre o que deverá ser entregue pelos fornecedores, a probabilidade de faltar produtos é muito maior.

É preciso encontrar meios para fazer com que os pedidos feitos sejam entregues pelos fornecedores na data combinada e que sejam entregues por completo. Caso seja impossível – sabemos que fornecedores também vivenciam limitações – então que você seja comunicado com antecedência para poder replanejar suas ações.

Portanto, mantenha por perto os fornecedores que sejam comprometidos, sérios e flexíveis. A negociação com profissionais com esse perfil é sempre mais segura e fácil e dificilmente ele deixará você na mão.

Lembre-se: além de evitar ruptura, ter bons fornecedores pode render melhores negociações que culminam em redução de custos e aumento da margem de lucro.

 

4. É essencial realizar inventário

Tudo o que entra e sai de depósito deve ser controlado e checado para que se tenha registros confiáveis e uma das formas de obter isso é através de inventários.

Além disso, essa ação permite prever com antecedência quando os produtos acabarão para que novo pedido seja realizado, e também para ter noção se alguma mercadoria está em excesso favorecendo a realização de promoções, por exemplo.

Faça uma análise do seu negócio para identificar a melhor maneira e periodicidade para realizar o inventário.

 

5. Boa execução do planograma

Para supermercados e atacarejos, ter um planograma é uma boa maneira de executar a boa disposição dos produtos nas gôndolas.  A ferramenta cria uma representação visual de como os produtos devem ser organizados e quando bem executada, fica fácil para que os promotores enxerguem o que precisa ser reabastecido ou mesmo se cada produto está em seu devido lugar.

 

 

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Últimos posts